Cada Minuto

buscar

Postado em por Berg Morais em MunicípiosBerg Morais

Acusado do crime quebra o silêncio e revela o passado da vítima e sua família

Paulinho do Cartório falou sobre o passado de Diego, mortes de policial e de ex-vereador

Por Berg Morais

A poucos dias de acontecer o julgamento popular do caso que vitimou fatalmente o estudante universitário Diego Florêncio, os ânimos estão ficando acalorados entre defesa e acusação, ao se falar em declarações públicas. Antes mesmo de o caso voltar ao tribunal judiciário o embate entre família da vítima e acusados acontece fora dos meios jurídicos e ganhou destaque nos meios de comunicação.

Recentemente a família da vítima pediu o desaforamento do processo, alegando forte influência dos envolvidos na cidade de Palmeira dos Índios. Agora, um dos acusados quebra o silêncio e comenta fatos antes nunca revelados sobre o envolvimento da vítima e de sua família em confusões na cidade.

O júri aconteceria nos próximos dias caso não fosse suspenso pelo Tribunal de Justiça para apreciar o pedido de desaforamento feito pela família da vítima. Os familiares de Diego Florêncio querem que o julgamento não aconteça em Palmeira dos Índios.

Sentindo-se injustiçado e psicologicamente abalado pelas denuncias oferecidas por Leoneide Florêncio – mãe da vítima, o empresário Paulo José Leite Teixeira, o Paulinho do Cartório, procurou o repórter Berg Morais para contar sua versão dos fatos sobre o assassinato de Diego Florêncio e deixou uma carta como forma de desabafo.

Paulinho do Cartório negou envolvimento no crime e relatou ter sido amigo da vítima. No entanto, disse que Diego era um jovem problemático. “Ele tinha alguns sérios problemas de comportamento que eram agravados quando fazia uso de bebida alcoólica, inclusive chegando a ser preso por baderna”, revelou.

INVESTIGAÇÃO COMPROMETIDA

Paulinho do Cartório chegou a questionar o andamento das investigações, uma vez que parentes da vítima estavam envolvidos no desenrolar do caso. “Diego tinha dois tios delegados, tendo, inclusive, um deles acompanhado o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa de um dos acusados. O outro era diretor de área na Secretaria de Segurança de Alagoas. É de se estranhar que delegados de polícia com cargos de direção participem de investigações de crimes que envolvam seus parentes”, indaga.

Um primo de Diego que era Policial Civil teria, também, influenciado nas investigações.  “Hermanes conduziu, em várias ocasiões, as investigações policiais, indo, juntamente com agentes de polícia, buscar testemunhas e ameaçá-las em casa (como pode um bandido condenado há mais de 50 anos de cadeia por roubos, assassinatos etc. fazer papel de polícia?)”, indaga.

DESPREPARO EMOCIONAL

Leoneide Florêncio teria acusado o então juiz do caso, Luciano Andrade de Souza, de ter sido comprado pelos acusados, o que resultou em ação judicial em seu desfavor. “O magistrado impetrou um ação que culminou com a condenação da referida senhora ao pagamento de uma indenização de R$ 10.000,00 a título de dano moral”.

PRIMO E TIO DE DIEGO ASSASSINADOS

Outro questionamento feito por Paulinho do Cartório é sobre o testemunho dado por Leoneide Florêncio em entrevistas à imprensa em nunca falar o nome do primo e do tio de Diego que foram assassinados. “o primo se chamava Hermanes Soares de Carvalho, conhecido policial que integrou a gangue fardada, tendo sido condenado há mais de 50 anos de prisão pelos mais variados crimes. Cumpriu dez anos de prisão por assaltos a mão armada, assaltos e morte de caminhoneiros, assalto ao caixa do Banco do Brasil, dentre outros inúmeros delitos, inclusive ameaças públicas a delegados de polícia e policias”, relatou.

“O tio se chamava Manoel Marques Luz, ex-vereador e conhecido por todos em Palmeira, pois respondia a processo por roubo de gado, falsificação de documento público, emissão de cheques sem fundos e estelionatário, acostumado a lesar inocentes em todo tipo de atividades ilícitas”. De acordo com Paulinho do Cartório essas são as razões que fazem com que o nome dos mesmos não sejam citados em entrevistas prestadas por Leoneide.

 A INFLUÊNCIA DA FAMÍLIA DA VÍTIMA NA CIDADE

Em tom contundente, Paulinho do Cartório diz que as alegações da mãe da vítima sobre a influência dos acusados na cidade é falsa. Ele confirma que Leoneide, sim, tem real influência econômica e política em Palmeira dos Índios.

“Ela tem um genro que é vereador e presidente da câmara municipal da cidade, ligado há mais de 10 anos ao grupo do atual prefeito e afilhado político de um deputado da terra. Tem um irmão que é procurador jurídico da Câmara Municipal, tem uma filha enfermeira que exerce cargo de chefia no hospital, tem primos dentistas, tem primos delegados, tem primo juiz, seu esposo é médico do setor de emergência do único hospital da cidade, sendo mais do que certo de que é ela quem exerce forte influência econômica e política na cidade”, constata.

Por fim, Paulinho do Cartório lamenta tornar essas declarações públicas, mas acreditou necessário por conta da pressão psicológica e moral que vem sofrendo. “Torço para que chegue logo o dia em que o verdadeiro assassino de Diego apareça e pague pelo mal que fez. Somente assim me livrarei do martírio que venho sofrendo junto com minha família há vários anos, humilhações, injúrias, mentiras, calúnias”.

 

MAIS FOTOS

Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

  • ABETANIA

    ABETANIA

    REALMENTE O PAULO DIZ QUE A LEONEIDE É INFLUENTE NA CIDADE E COMO ELA AINDA LUTA POR JUSTIÇA?

  • Leticia 2

    Leticia 2

    Acredito na inocencia, e nada melhor do que o povo da cidade julgar o caso, todos sabem como foi, todos deveriam julgar, ja que a senhora Leoneide queria tanto o julgamento do filho fosse a juri popular, nada mais justo que o povo da cidade julgar, o povo da cidade onde filho 'santinho' dela se criou !!

  • Leticia

    Leticia

    Nossa que peninha eu to do paulinho que nos últimos seis anos esbanjou achando que ia ficar por isso mesmo. Nossa tão bonzinho ele neh adianta ficar pousando de coitado depois que aprontou. Muito prático colocar a família como se ninguem presta e vc Paulinho vc presta? Eu digo uma coisa vc deve tá perdendo seus dias de sono e se a justiça não vier a divina já ta te tirando o sossego neh. Povo de palmeira tem que parar de achar que tudo se resolve a base da violência e fica por isso mesmo eles precisam ser condenados para mostra que a justiça é feita. Nunca vou esquecer pouco depois que Diego morreu Paulinho passando na cidade com carrão novo se mostrando pois é meu bem a casa tá caindo demorou um pouco mas é questão de tempo pra cair de vez. Um tempo no baldoméro cavalcante vai fazer vc aprender a viver. Mas se estresse não lá agora tem internet vc vai poder se conecta no face com o resto da corja que insiste em ser inocente e acreditar q vc é o coitado da história.

  • gorsom, dos 100 mangos roubado.

    gorsom, dos 100 mangos roubado.

    esse LUCAS, É PUXA SACO DO DEPUTADO MIAU, MIAU e vive aki no COCO-NUT, de farra e quando está bêbado conta tudo e mais alguma coisa a NOVA é que agora o deputado acaba de compra um jatinho e devera ser candidato a deputado federal.

  • wellington

    wellington

    OS CULPADO DESSE CRIME SÃO OS PAIS,CRIARAM ESSES CARAS SEM LIMITES,MEU FILHO PODE TUDO TENHO DINHEIRO,É ASSIM Q ELES PENSAM,CULPADO OU INOCENTE NENHUM PRESTA.SÃO ELITEZINHA SEM VERGONHA.AGORA TODOS SE ACHAM INJUSTIÇADO.QUEM PLANTA COLHE,ESSE CHORORO É TARDE DEMAIS,SABER VIVER É UMA ARTE,SERVE PRA RICO OU POBRES.

  • Paulo

    Paulo

    Quem matou o Diego, eu nao sei. Mas, quem matou o Reyneri, filho de Dona Helenilda, foi JOSENILDO isso todo mundo sabe, no entanto, preso está o ARNALDO. Essa Justiça de Alagoas, é muito cega. Mas, será cega pq??? Palmas para vcs responsáveis pela justiça. Seria bom inquéritos policiais feitos com seriedade e que nao fossem feitos apenas para encontrar um culpado, mesmo que ele seja inocente. O Ministério Público quer investigar né?? Só que tem promotor, não todos, que não difere de Delegado. São todos farinhas do mesmo saco.

  • Maria

    Maria

    Já tava na hora de mostra a verdadeira imagem de sua família, afinal depois que morre todo mundo vira santo kkkk ele de santo quando vivo não tinha nada. Tudo bem que não existe justificativa p sua morte, mas que acusem os verdadeiros assacinos e não sai julgando pessoas de bem que não fazem mau a ninguém. Ralaxe meus amigos os que julgam vocês hoje serão os mesmos que irá aplaudi a tua vitória.

  • cleodon aguiar

    cleodon aguiar

    Não sei quem matou, mas não merecia morrer,por que ninguém tem o direito de tirar a vida de uma outra pessoa por motivação fútil. mas os verdadeiro culpados irão aparecer,aí sim, saberemos quem são os verdadeiros culpados.

  • M Cezar

    M Cezar

    A Polícia podia era prender quem mandou matar o coitado do Jeferson mecânico que foi morto perto da garage veiculos ano passado e todo mundo gostava dele. todo mundo sabe quem mandou matar ele e a policia não prende só pq o coitado era pobre.

  •  José çMaria Nunes

    José çMaria Nunes

    Todo assassino é inocente e procura denegri a imagem da vítima e familiares. Lugar de bandido e na cadeia. Está demorando demais.