Postado em por Redação em NotíciasPolítica

URL da notícia
+ -

Há 90% de chance de Collor sair prefeito, dizem "colloridos"


Por Redação

O senador Fernando Collor (PTB) "tem 90% de chances de ser candidato a prefeito de Maceió". É o que dizem os colloridos. Tudo vai depender de uma conversa entre Collor e o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), nesta terça-feira, em Brasília.

Veja o cenário eleitoral nas capitais
Veja quanto ganham os prefeitos e vereadores nas capitais brasileiras

"A campanha de Ronaldo não anda bem. Há fatores que atrapalham. Mas o senador Collor não vai tomar esta decisão sozinho. Todo o grupo é consultado", disse um integrante do QG de Collor.

Segundo a agenda de campanha de Lessa, ele está em Brasília hoje. Extraoficialmente, vai se encontrar com Collor e o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, para acompanhar quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) colocar em pauta o processo sobre seu registro de candidatura, negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por 4 a 3.

"Sem registro, Lessa está sangrando", diz outro collorido.

Dois fatores vão definir se Collor será candidato a prefeito na capital alagoana: primeiro, a data de julgamento do pedido de registro de Lessa no TSE. A aposta é que isso deve acontecer até o dia 20. Depois, a pesquisa do Ibope, divulgada pela TV Gazeta (afiliada da Rede Globo), na sexta-feira, dia 14.

"Não há outro candidato a substituir o Ronaldo Lessa com possibilidade de chegar ao segundo turno. Só o Collor", afirma um collorido.

As três pesquisas oficiais que saíram em Alagoas (duas do Instituto Exatta e uma do Ibope) mostram que Lessa começou a eleição empatado com o candidato do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), o deputado federal Rui Palmeira (PSDB). Depois, a diferença aumentou para 19 pontos. O fator apontado para a queda é a dúvida quanto ao registro de candidatura, segundo apontam os integrantes da campanha de Lessa e do QG de Collor.

Em 1979, Collor foi prefeito de Maceió. Mas, depois do impeachment, em 1992, o ex-presidente da República não se elegeu a um nenhum cargo do Executivo. Após tentar - e perder - a Prefeitura de São Paulo em 2000, Collor foi candidato ao Governo de Alagoas. Também perdeu. Em 2006 apostou no Senado, em uma campanha de 28 dias. Ganhou. Em 2010 tentou, pela segunda vez, o Governo de Alagoas. Foi derrotado no 1º turno.

Collor quer a reeleição ao Senado em 2014. E disputa a vaga com o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), que já disse ser candidato ao cargo.

URL da notícia
+ -

Deixe seu Comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

comments powered by Disqus