Postado em por Redação em NotíciasPolícia


Jovem é executado com seis tiros em bar

Viatura do IML

CadaMinuto/ Arquivo

O jovem José do Nascimento Júnior, de 22 anos, foi assassinado na noite de ontem (02), com pelo menos seis disparos de arma de fogo que atingiram suas costas, nádegas, braço e o peito. O crime aconteceu em um bar localizado próximo ao Terminal de ônibus do Conjunto Santos Dumont.

De acordo com o Relatório de Ocorrências divulgado pelo Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods), os acusados não foram identificados pelas testemunhas.

Equipes do Instituto de Criminalística (IC), Instituto Médico Legal (IML) e Delegacia de Homicídios estiveram no local.

 


Exibir comentários

Postado em por Redação em NotíciasPolícia


Homem é detido após agredir mulher dentro de veículo

Tiago Bruno da Silva, de 33 anos, foi detido por uma guarnição do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRAN) na noite deste sábado (02), agredindo fisicamente sua companheira, de 25 anos. Ambos estavam dentro de um veículo Prisma, no Vergel do Lago.


Segundo o Relatório de Ocorrências divulgado pelo Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods), o acusado foi conduzido para a Central de Flagrantes, no bairro do Farol, onde foi autuado por violência doméstica, com base na Lei Maria da Penha.

 

 


Exibir comentários

Postado em por Ascom PC/AL em NotíciasPolícia


Preso acusado por disparos em via pública e agressão a mãe e irmã

Agentes da Central de Flagrantes prenderam neste sábado (02) um homem acusado de disparo de arma de fogo e ameaça. Vagner Hugo Monteiro Valentim, 20, foi localizado pela Polícia Civil no bairro do Prado em Maceió, após uma denúncia.

Segundo o delegado Marcos Lins, que comandou a operação, Vagner foi detido em flagrante após disparar em via pública. “A testemunha, que é mãe de Vagner, explicou que ele ameaçou de morte seu tio e também a agrediu fisicamente”, disse.

Na operação foram apreendidos quatro cartuchos calibre 32, intactos. Os policiais que participaram da ação explicaram que os objetos estavam escondidos embaixo de um botijão de gás na casa da vítima.

O delegado explicou ainda, que o acusado além de machucar sua genitora também agrediu a irmã que é menor de idade e deficiente física.

Vagner foi conduzido à Central de Flagrantes, onde foi autuado. O crime será investigado pelo 22º Distrito Policial. Ele será levado à Casa de Custódia de Maceió e deve ficar a disposição da Justiça.


Exibir comentários

Postado em por PC/AL em NotíciasPolícia


Idoso é preso após assassinar desafeto com canivete

Sebastião Vicente Rosa, 66

PC/AL

Foi autuado em flagrante pela Polícia Civil na noite de sábado (02), um idoso acusado de homicídio. Sebastião Vicente Rosa, 66, conhecido como “Bastião” foi detido no município localizado no litoral norte de Alagoas.

Segundo os policiais da Polícia Militar que realizaram a prisão, Sebastião executou a vítima, porque ele e sua esposa teriam ouvido uma palavra maliciosa que foi dita a mulher.

O acusado utilizou um canivete para o assassinato, ocorrido na Barra de Santo Antônio.

O idoso foi conduzido a Central de Flagrantes, onde foi autuado pela delegada Rebecca Cordeiro. O crime vai ser investigado pelo 19º Distrito Policial.

Agora, o acusado vai ser levado à Casa de Custódia de Maceió e deve ficar a disposição da Justiça.


Exibir comentários

Postado em por Vanessa Alencar com Roberto Miranda/Aqui Acontece em NotíciasPolícia


Criminosos explodem mais um caixa eletrônico no interior de Alagoas

A polícia não revelou a quantidade em dinheiro roubada do terminal eletrônico, que ficou destruído

Caixa eletrônico ficou destruído

Cortesia Internauta/Aqui Acontece

Na madrugada deste domingo (03), cerca de quatro criminosos explodiram um caixa eletrônico do Banco do Brasil localizado em Porto Real do Colégio. Em setembro, dois terminais do banco Bradesco no mesmo município foram alvos de uma ação parecida.

Segundo informações da 3ª Companhia Independente de Porto Real do Colégio, pertencente ao 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), um veículo Gol de cor verde e placa não anotada deu cobertura a quadrilha, cujos integrantes estavam fortemente armados com fuzis.

Com o apoio de uma guarnição do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) de Penedo, os militares realizaram buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado.

A polícia não revelou a quantidade em dinheiro roubada do terminal eletrônico, que ficou destruído após a explosão.


Exibir comentários

Postado em por Gilca Cinara/Repórter em NotíciasPolícia


Farmácias viram alvo de bandidos e funcionários vítimas de agressões

Mais de 20 estabelecimentos são assaltados por mês na capital, conforme sindicato

Central de Flagrantes

Arquivo

                                 Vinte roubos. Essa é a média das farmácias assaltadas em Maceió por mês, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Alagoas (Sincorfarma). No último semestre, os constantes assaltos vem assustando trabalhadores e deixando empresários com um grande prejuízo. As ações, os criminosos agem com a certeza da impunidade e, em muitas delas, voltam ao mesmo estabelecimento mais de duas vezes.  Do outro lado do balcão, os funcionários estão sofrendo agressões durante os assaltos.

                                 De acordo com Sincorfarma, em Alagoas são cerca de 1.500 estabelecimentos, que empregam mais de nove mil pessoas. A onda de violência tem amedrontado esses trabalhadores. Em 2011, a morte da funcionária Nadian Alves de Freitas, 31, durante um assalto à farmácia Pague Menos, no bairro do Farol, chamou a atenção para a violência e os assaltos aos estabelecimentos. Mesmo com o fato, as grandes redes e os pequenos comércios tomaram medidas de segurança, porém nada deteve o avanço da violência.

                                 Na penúltima semana de outubro, a Polícia Militar registrou dois assaltos a duas farmácias localizadas na Avenida Jangadeiros Alagoanos, no bairro de Pajuçara. Como se bastasse do uso da violência, os criminosos agem a qualquer hora do dia e sem intervalo. Na mesma região, duas farmácias foram assaltadas em um intervalo pequeno de horas. Na segunda-feira (21) dois jovens armados roubaram a farmácia localizada em frente a um grande supermercado. No outro dia, terça-feira (22), foi a vez de outra farmácia, localizada a menos de 100 metros do supermercado.

 

(Leia a reportagem completa no Cada Minuto Press, nas bancas desde sexta-feira, 1º)


Exibir comentários

Postado em por Agência Brasil em NotíciasPolícia


Justiça dará reconhecimento de morte presumida de Amarildo, crê advogado

O advogado da família do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, desaparecido após ser levado para averiguação por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, no dia 14 de julho passado, João Tancredo, confia que terá ganho de causa no julgamento de recurso na justificação de morte presumida de Amarildo.

No último mês de agosto, o juiz Luiz Henrique Oliveira Marques, da 5ª Circunscrição do Registro Civil das Pessoas Naturais, indeferiu o reconhecimento de morte presumida, necessário para obtenção da certidão de óbito, sob a argumentação de que Amarildo estava nas mãos de agentes do Estado e, portanto, em segurança. Tancredo participou do ato de apoio à família de Amarildo, na Rocinha, que exigiu do governo fluminense a entrega dos restos mortais do pedreiro para que possam fazer um enterro digno.

João Tancredo avaliou que a responsabilidade civil do Estado pelo sumiço de Amarildo deverá ser conseguida sem nenhuma dificuldade. "Mas é pouco. A questão é conseguir responsabilizar os governantes pelos crimes, ou seja, a responsabilização pessoal. Isso é um pouco mais difícil."

O advogado ponderou que nem os policiais, nem o ex-comandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, major Edson dos Santos, fazem coisas que saem de suas próprias cabeças. "Ele tem proteção de superiores para isso. Então, a gente tem que desbaratar essa rede. É uma verdadeira quadrilha que se formou. A gente precisa repensar e punir, no sentido da indenização. É uma forma de tentar dizer para o Estado não faça, treine seus policiais, remunere adequadamente, dê condições de trabalho, ensine direitos humanos para eles, para a gente poder ter um estado de tranquilidade."

Será dada continuidade agora aos processos criminais contra os policiais indiciados no caso. Tancredo entrou com ação requerendo indenização para a mulher de Amarildo, Elizabeth, e os seis filhos do casal. A audiência ainda não foi marcada. Ele informou que não há um valor pré-estabelecido.

"Em indenização, o que se leva em consideração é a gravidade do dano. E não pode ter um dano maior que a vida. A vida é o maior patrimônio que nós temos. Todos nós. Não importa se pobre, preto ou rico. Todos temos o mesmo valor.". O valor da indenização a ser determinado pelo juiz atenderá ainda à capacidade de quem causou o dano, que é o Estado.

Segundo o advogado, tanto a mulher, Elizabeth, como os seis filhos de Amarildo sabiam desde o início que o marido e pai havia sido morto pela polícia. "Desde o início, eles falam isso."

O espantoso, acrescentou, é o número de policiais envolvidos no sumiço do pedreiro. Até agora, foram indiciados 25 policiais militares, dos quais três mulheres, acusados de envolvimento no crime de tortura e morte de Amarildo. "Esse é um número impressionante. Não é uma laranja podre, não. O cesto está muito ruim. É preciso começar a rever, repensar a ideia de política de segurança da UPP. Tenho sérias dúvidas se essa política é o ideal para a favela", manifestou.

O sumiço de Amarildo
Amarildo sumiu depois de ser levado por PMs para a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na comunidade. O ex-comandante da unidade sustentou que o pedreiro foi ouvido e liberado, mas nunca apareceram provas que mostrassem Amarildo saindo da UPP, pois as câmeras de vigilância que poderiam registrar a saída dele não estavam funcionando. 

"Eles alegavam que o tráfico esperava o Amarildo no ponto da escada da Dionéia (onde estaria localizada a câmera que não teria funcionado, de acordo com os acusados). Onde já se viu, o tráfico operar em frente à UPP. E eles ainda não contavam que uma outra câmera, mais para o fim da escada, estava em pleno funcionamento e não registrou a passagem do pedreiro como eles alegavam", completou ainda a promotora do Gaeco. 

Os dez primeiros PMs denunciados e já presos negam participação no crime. O corpo de Amarildo segue com paradeiro desconhecido - no último dia 27 de setembro, uma ossada foi localizada no município de Resende, no sul do Estado do Rio de Janeiro. A necrópsia realizada, no entanto, não foi esclarecedora e um novo exame será realizado a fim de concluir o relatório para definir se trata-se, ou não, do ajudante de pedreiro morador da Rocinha. 


Exibir comentários

Postado em por Terra em NotíciasPolícia


SP: universitária de 18 anos baleada na Dutra morre após 4 dias internada

A estudante universitária Isabela Pavani Castilho, 18 anos, que foi baleada na cabeça na rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos (SP), na noite de terça-feira (29), morreu na madrugada deste sábado.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital Nipo-Brasileiro, onde a jovem estava internada, a morte cerebral da garota foi constatada às 2h48, após a realização de todos os exames protocolares. Segundo o hospital, a família da garota autorizou a doação dos órgãos de Isabela. 

Universitária é baleada na rodovia Presidente Dutra
Isabela foi baleada na cabeça, por volta das 20h de terça-feira, na altura do quilômetro 215 da rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo.´

Segundo o inspetor da Polícia Rodoviária Federal Cristiano Razeck, os bandidos atingiram o carro da vítima, um Hyundai X35 blindado, na traseira. A garota então desceu do carro, pensando se tratar de um acidente, quando foi abordada.

A polícia ainda não sabe apontar a razão, mas dois disparos foram efetuados contra a garota. Um deles atingiu a universitária na cabeça.

Ao chegar ao local, os policiais não encontraram os assaltantes na região. A garota foi socorrida e encaminhada ao hospital Nipo-Brasileiro, na zona norte de São Paulo. Segundo o hospital, ela seguirá em observação por 48 horas, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Seu estado de saúde é gravíssimo.

O caso está sendo investigado pela delegacia de Vila Galvão, em Guarulhos. 


Exibir comentários

Postado em por Agência Brasil em NotíciasPolícia


Protesto na Rocinha pede que policiais entreguem corpo de Amarildo

Agência Brasil

Cerca de 50 pessoas, entre parentes, amigos e membros de organizações não governamentais (ONGs), acompanharam hoje (2), Dia de Finados, a família do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, em uma caminhada até a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no alto da comunidade da Rocinha, onde fizeram o enterro simbólico de um manequim, que representava Amarildo. No dia 14 de julho, Amarildo foi levado por policiais da UPP para averiguação até a base da unidade e desapareceu.  Até agora, 25 policiais militares foram indiciados, acusados de participação na tortura e morte  do ajudante de pedreiro.

Segurando máscaras com o rosto do pedreiro e faixas de protesto, os manifestantes exigiam da polícia que entregasse os restos mortais de Amarildo para que pudessem ser enterrados. A mulher do pedreiro, Elizabeth Gomes da Silva, disse estar homenageando o marido no Dia de Finados, embora sem saber o destino que deram ao seu corpo.

“A pior coisa é matarem alguém da sua família e você não ter como enterrar o corpo. Eu gritei desde o começo e estou gritando até agora, porque quero os restos mortais do Amarildo. Porque os policiais estão presos, mas até agora não deram o corpo do meu marido, pelo menos os ossos, para a gente dar um enterro digno”. Elizabeth garantiu que vai continuar lutando até que os restos mortais de Amarildo sejam entregues à família.

O diretor executivo da ONG Rio de Paz, Antonio Carlos Costa,  que organizou a caminhada, disse à Agência Brasil que a reivindicação da família de Amarildo é um desejo legítimo. “Nós entendemos que esse caso, a forma como a sociedade, os meios de comunicação, estão lidando com ele, é um divisor de águas na história da segurança pública do Rio de Janeiro”. Ele lembrou que, há 20 anos,  a morte de um pobre não causaria tamanhas comoção nem  mobilização. “Isto porque um Brasil novo está emergindo. Um Brasil em que não cola mais você tentar desqualificar a vítima na perspectiva de  justificar o ato criminoso”.

Costa salientou a importância de se atentar para o fato de que as famílias dos policiais envolvidos também foram destruídas. “Uma política de segurança pública está sendo questionada, porque, por trás disso tudo, há desigualdade social”.

O presidente do Movimento Popular de Favelas e membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos, William de Oliveira, questionou como o governo fluminense pode dizer que a comunidade está pacificada se ontem seus moradores acordaram com o barulho de rajadas de tiros. “O governo está de maquiagem, fazendo política”, acusou. À Agência Brasil,  Oliveira disse estar ali para cobrar do Estado direitos e deveres. “A intenção aqui não é discriminar qualquer policial, mas mostrar a nossa indignação. Saber realmente onde está o corpo do Amarildo  e que outras famílias sejam contempladas da mesma forma”.

Oliveira traduziu o sentimento geral dos manifestantes de estarem cansados do que qualificou de “pacificação virtual”. “A pacificação era  um sonho, que se tornou pesadelo na vida de muitos moradores, mas não por culpa dos policiais, porque eles servem a um compromisso  de governo. Trocam-se vários comandantes, vários delegados, e o problema continua”. Ele sugeriu que, “talvez, tenha que trocar o chefe que está acarretando tudo isso, que é o secretário de Segurança Pública [José Mariano Beltrame], para que novas ideias possam criar novos canais de diálogo”. Oliveira observou que o mesmo problema ocorre em outras comunidades que têm UPPs. “O que nós queremos é diálogo, respeito e mais parceria”.

Gritando frases como “UPP pra quê? Para matar ou para morrer?”, “Au, au, au, cachorrinho do Cabral”, “Ino, ino, ino, cemitério clandestino”, os manifestantes foram dando ao ato uma conotação  cada vez mais política, com apoio de partidos, como o PSTU, e centrais sindicais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a  Central Sindical e Popular (Conlutas). A sobrinha de Amarildo, Michelle Lacerda, defendeu o direito de ir e vir dos filhos dos moradores da favela e acusou o governo de Sérgio Cabral, assegurando que as UPPs são “uma política que de segurança não tem nada”.

Três motociclitas da própria UPP escoltaram os participantes da passeata até a base da unidade, onde foram recebidos pela comandante,  major Pricilla de Oliveira Azevedo. Ela permitiu que os manifestantes entrassem no local para reverenciar  Amarildo, desde que o ato fosse feito de maneira pacífica, o que de fato ocorreu. A major Pricilla não quis falar com a imprensa. De acordo com denúncia feita na ocasião pelo movimento social Favela Não se Cala, mais de 10 mil pessoas morreram nas favelas do Rio de Janeiro na última década.

Apesar do movimento da família, que reclama os restos mortais de Amarildo, ao longo do percurso foram ouvidas várias expressões de insatisfação dos moradores com a passeata e a indefinição do caso do ajudante de pedreiro, que se arrasta há quatro meses.


Exibir comentários

Postado em por Redação com Minuto Palmeira dos Índios em NotíciasPolícia


Após dois meses em liberdade, jovem é morto em Palmeira dos Índios

Rafael Medeiros - Minuto Palmeira

Rafael Idalino Simões, 23, foi assassinado a tiros na manhã deste sábado  (2), no município de Palmeira dos Índios. Rafael havia deixado a Delegacia Regional de Palmeira dos Índios há dois meses. À época, Rafael respondia pelo crime de furto.

De acordo com a Polícia Militar, Rafael estava com colegas, às margens do Açude do Goiti, quando foi atingido pelos disparos de arma de fogo.

Testemunhas relataram que mesmo baleado, Rafael tentou fugir do atirador, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Equipes do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística estiveram no local para realizar os procedimentos necessários.

 


Exibir comentários

Postado em por Redação em NotíciasPolícia


Vigilante de escola é assassinado no município de Igreja Nova

Antony Moura

Arquivo pessoal

O vigilante da Escola Municipal Frei Arnaldo Motta e Sá, Antony Moura, 27, foi morto com um tiro de espingarda calibre 12 enquanto trabalhava na noite da última sexta-feira (1), no município de Igreja Nova.

De acordo com o Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods) do 11º Batalhão de Polícia Militar, o vigilante foi atingido pelas costas por um disparo de espingarda no momento que utilizava o computador.

A polícia informou ainda que o  autor do crime estava há poucos  metros  de  distâncias  da vítima e que efetuou o disparo através de uma entrada de ar.

Antony Moura foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Equipes da Polícia Civil e Militar e do Instituto Médico legal estiveram no local para realizar os procedimentos necessários. O autor  do disparo não foi localizado pela polícia.

Nas redes sociais, amigos lamentam a morte do jovem  e questionam os índices de violência.


Exibir comentários

Postado em por Assessoria - PC-AL em NotíciasPolícia


Homem é preso por agredir ex-companheira

Ericlelho Silva

Cortesia Assessoria

O delegado Regional de Batalha (3ª DRP), Rômulo Monteiro, informou que na tarde desta sexta-feira (01), foi autuado em flagrante delito, Ericlelho Silva Canuto, 37 anos, pelo crime de Violência Doméstica.

De acordo com o delegado, a vítima, Gislene de Barros, é ex-companheira de Ericlelho.

A violência foi cometida na localidade denominada de Subida da Serra, bairro Santa Luzia, na cidade de Batalha, interior de Alagoas.


Exibir comentários

Postado em por Assessoria - PC-AL em NotíciasPolícia


"Pet Shop de 'fachada' era ponto de venda de drogas", diz polícia

Assessoria

Agentes da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), comandados pelo delegado Ronilson Medeiros, “estouraram” na noite desta sexta-feira (1) um ponto de venda clandestino do medicamento veterinário Potenay, na Rua Artagnan Martins Reis, no loteamento Stella Maris, no bairro da Jatiúca.

De acordo com o delegado, o local funcionava como um pet shop de fachada (Pet Shop Vip). “A gente iniciou as investigações há cerca de 30 dias, depois que recebemos denúncias de que no estabelecimento seriam negociadas drogas”, revelou.

Durante a operação desta sexta-feira, os policiais prenderam em flagrante o vendedor Luiz Romero Firmino Alves, 32 anos, após a constatação de que o medicamento veterinário era vendido para o uso humano. O Potenay é utilizado inadequadamente para o ganho de músculos por adeptos da musculação.

No local, foram encontradas também frascos vazios, seringas usadas e um saco sujo de sangue.

A polícia constatou que os produtos do pet shop estavam todos vencidos, o que confirma a versão de que eram usados apenas como fachada.

Luiz Romero foi levado para a Central de Flagrantes e autuado por crime contra a saúde pública.

O delegado Ronilson Medeiros informou que as investigações vão prosseguir para esclarecer a quem realmente pertence o estabelecimento que acabou sendo lacrado, após vistoria da vigilância sanitária.


Exibir comentários

Postado em por Gabriela Flores em NotíciasPolícia


Violência: três homens são assassinados com tiros na cabeça

Viatura do IML

CadaMinuto

Informações do relatório do Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods) revelam na noite desta sexta-feira (01), foram registrados três homicídios com as mesmas características. As vítimas  eram homens e todos foram assassinados com disparos na cabeça.

Rosenildo Gomes de Lima, 46, que residia no Bairro de Saúde foi atingido por um disparo na região da face. Segundo informações da polícia o delito aconteceu em Ipioca.

Outro registro de homicídio aconteceu no Bairro do Poço. O jovem Edilson Batista da Silva,18, foi atingido por três projéteis de arma de fogo na região da cabeça indo a óbito no local do sinistro.

O terceiro caso de crime violento letal e intencional foi registrado, na Rua Cabo Reis, no Bairro de  Ponta Grossa.Informações do Ciods afirmam que Jailson Morais Vieira,20, foi atingido por um tiro na cabeça indo a óbito imediatamente.

Equipes do Instituto Médico Legal (IML), do Instituto de Criminalística (IC) e da delegacia de Homicído estiveram nos locais para dar início às investigações.

Os assassinos conseguiram se evadir dos locais dos crimes.


Exibir comentários

Postado em por Gabriela Flores em NotíciasPolícia


Tiroteio mata uma mulher e deixa dois feridos

Viatura da PM

CadaMinuto

O final de semana começou violento na cidade de Pilar. Na noite da sexta-feira (01), elementos ainda desconhecidos dispararam  cinco tiros contra Rosemary dos Santos, 31. A mulher que estava num bar foi atingida por três projéteis na região abdominal e dois nas costas.

A polícia informou que outras duas pessoas que estavam no local foram atingidas e levadas a um hospital da região. Rosemary também foi encaminhada ao Hospital Geral do Estado, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Informações do relatório do Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods) revelam que as outras duas pessoas que deram entrada no hospital com ferimentos a bala não correm risco de morte.

A polícia realizou rondas na região e não conseguiu capturar os responsáveis pelo homicídio.


Exibir comentários